quinta-feira, 17 de junho de 2010

Custom acima de 250 cilindradas

Vamos começar nesta sub categoria (custom acima de 250cc) falando da origem, da ancestral da mãe de todas as custom. a Harley Davdson, que infelizmente não está com site no Brasil no dia hoje, devido a uma demanda judicial com a sua representa aqui do lado de baixo do equador.Pelo que tomei conhecimento houve um caso de infidelidade, de adultério e a parte que se sentiu traída pediu separação judicial em caráter irrevogável e nós estamos órfãos das informações da HD em português no momento.
Camo são vários modelos vamos apresentar apenas um representado todos. A Fat Boy. É uma moto de visual inconfundível, com guidão largo, garfo telescópico grosso, rodas inteiriças de alumínio e rabeta mais curta. Quem testou (Arthur Caldeira) diz que sobra conforto e esbanja força. A ciclistica também foi bem elogiada. Vamos aos dados técnicos: motor 4 tempos, 2 cilindros, 1450cc  em "V", refrigeração a ar 106 cv. a 3000 rpm. Freio a disco nas duas rodas.Altura do assento 671mm. Peso seco 302 Kg. Tanque de combustivel 19 litros.Transmissão: correia de Kevlar. Suspensão traseira: monoamortecedor.Preço: aproximado r$ 55.000,00.


Falaremos agora da  Suzuki Boulevard C 1500. Esta, tem um estilo Clássico que remete ás motos americanas  dos anos 1940 e 1950, contrastando com a modernidade do painel de instrumetos digital, fixado sobre o tanque e de fácil leitura. Como outras custons, esbanja cromados. Diferenciais importante são a embrenhegem de acionamento hidráulico e o tanque de combustivel sob o assento, contribuindo para um baixo centro de gravidade. Quem testou (Artur Caldeira,  ele de novo, eita cara sortudo). elogiou muito a ciclistica e o conforto na estrada. Veremos os dados técnicos: Motor: 4 tempos 2 cilindros em "V", 6 válvulas, 1562 cc,  69 cv a 4800 rpm. torque: 11,7 kgfm. Freio a disco duplo na dianteria e disco simples na traseira. Rodas: de liga leve. Peso seco: 302 Kg. Altura do assento: 700mm. Suspensão traseira: monoamortecimento hidráulico.Alimentação: injeção eletrônica de combustível. Tanque de combustivel: 14 litros. Transmissão final: por eixo cardã.
Vai falar o que Nilson? Me parece uma moto no capricho e um diferencial muito importante é a transmissão por eixo cardã, que praticamente elimina o incomôdo da lubrificação. Deve dar um trabalhão porem para trocar o pneu. Outra coisa legal: vem em três opções de cores: vermelho, branco e preto. porque será que não vem prata? o preço? r$ 35.900,00 informado no site da Suzuki motos.
Chegou a vez da Honda! Esta montadora tinha até 2003 ou 2004 aqui no Brasil a Shadow 600. Era uma custom porém mais chegada para estilo chopper (frente mais empinada e pneu de perfil baixo). Aí resolveu lançar a Shadow 750, uma moto bem mais "customizada" e bonita. Para falar dela pegamos informações do motonline.com.br e do site da Honda Motors do Brasil. Quem testou elogiou o ganho do torque e potência em relação á 600 shadow. Não falou claramente sobre a ciclistica, porém falou sobre a pouca altura em relação ao solo e dificuldade para fazer curva. Acho que isso é fichinha.Vamos aos dados que realmente interessa: motor: bicilindrico em "V", 745cc, 45.5 cv a 5.500 rpm, torque 6,5 kgmf já a 3500 rpm. Transmissão: 5 velocidades e transmissão final por eixo cardã. Suspensão traseira: duplo amortecida. Freio dianteiro a disco a traseiro a tambor. Peso seco: 247 Kg. Rodas raiadas. Capacidade do tanque de combustivel: 14,4 litros. Alimentação: injeção eletrênica de combustivel. Cores: prata e preta. 
O que você quer falar Nilson? É uma gracinha, só acho estranho não ser monoamortecida. já vi comentarios negativos em relação ao curso desta suspensão dupla e a altura .Dizem que é muito curta e consequentemente mais dura, sem falar na pouca altura do solo. Também só duas cores é de lascar. Mas o lado bom é que se trata de uma Honda com a maior rede de concessionarias do Brasil. Aqui no DF tem um montão. Ops!!!!!! tá faltando o preço. o site da Honda informa que está a partir de r$ 29.980,00.


A Yamaha, concorrente direta do Honda, segunda colocada no mercado de motos no Brasil... hehehe. Comeu poeira mais uma vez e apenas em meados do 2009 disponibilizou a substituta da sua Drag Star 650. Mas também veio com gosto de gás.Lançou a sua Estrela da Meia Noite. (MidnightStar 950). Uma moto maior, mais bonita, mais incorpada e mais moderna que a Dragstar. Quem testou a Midnight Star elogiou o
escalonamento e engate das marchas. mas fez ressalva em relação ao risco das pedaleiras tocarem o chão em caso de curva mais fechadas. Como a moto é para se curtir, basta tomar cuidado nas curvas e esticar nas retas. Outra observação é em relação ao banco do garupa (estreito) e  instalação do sissy bar, que a meu ver deveriam ser ítem de série. Vamos ver as configurações: motor: 2 cilindros em "V" 950cc, 4 válvulas, 53,5 vc a 6000rpm, torque: 7,83 a 3000rpm. Transmissão 5 velocidades e transmissão final por correia dentada.Suspenão traseira: monoamortecedor com braço oscilente. Freio: a disco nas duas rodas. Alimentação: injeçaõ eletrônica de combustivel. Altura do banco ao solo: 675mm. Rodas : liga leve. Peso seco: 261 Kg. Tanque de combustivel:17 litros. Cores: vermelha e preta como convém a uma estrela da meia noite. Painel: totalmente sobre o tanque de combustível que  possui a boca mais para o lado direito. O painel é dotado de velocímetro analógico  e odômetros e marcador de combustivel digitais.
Agora falo eu (Nilson): É outra bela moto, aposto que você que está prestes a comprar uma custom vai ficar em dúvida com tantas opções. Destaco uma tancagem maisor e consequente autonomia maior para quem vai viajar. A média km/l é de aproximadamente 20. Dá pra ir quase a 350 km com um tanque em uma andada tranquila  de passeio sem forçar. E o preço? Segundo a fipe o preço médio desta moto é r$ 30.338,00. No site da motonline.com.br tá falando em r$ 35.018,00 mas é preço de 2009.

Para finalizar esta série (custom acima de 250 cc), apresento-vos a Kasinski Mirage 650, com motor coreano. É uma bela moto sem dúvida. Não tem o painel sobre o tanque. vendo a meio de lado tem-se a impressão que ela é meio "chopperizada", pois tem o guidão alto em relação as outras custom. Quem testou reclamou que o banco do garupa é um pouco estreito, que o peso é grande em relação á potência. Tembém houve reclamação em relação ao cunsumo, talvez a moto não tivesse ainda amaciada ou o cara não tinha as manhas da tocada. Existe ainda elogio em relção á iluminação.Diz-se que o farol é muito bom. Vamos aos dados: M otor DOHC de 650cc, com 2 cilindros em "V", 80,7cv a 9250rpm. Torque 6,90 kgmf a 7250 rpm. Transmissão 5 marchas  e transmissão final por correia dentada.Peso seco 214 kg. Rodas de liga leve. Freios Disco em ambas as rodas. Suspensão traseira balança bi choque ajustável. Tanque de combustivel de 16 litros. Alimentação: por injeção eletrônica. Cores: preto e vinho. 
E aí Nilson? Cá pra nós: è a menor de todas que nós citamos aqui, é bonita, tem pegada, tem personalidade mas tenho a impressão que o motor não é o mais adequado, pois atinge o torque a 7250, ( as outras atingem na faixa de 3500 rpm). É o mesmo motor da Kasinski 650 GT, de pegada esportiva. Já vi algo sobre uma nova Kasinski 700cc para 2011.Outra observação é em relação ao preço público sugerido: r$26.500,00. Acho muito encostado na Shadow. Talvez fosse o caso de atender outro público com um preço um pouco mais baixo e ganhar no giro do produto. Em relação ao que disseram sobreo o consumo também fiquei espantado e ficaria muiito feliz se alguém da montadora pudesse me explicar. Com a palavra o departamento técnico ou de engenharia da Kasisnki.

2 comentários:

  1. gostei demais, comecei a andar de moto recentemente e pretendo ao final deste ano adiquirir uma moto mais potente, vi aqui boas opções valeu. Esmael.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esmael obrigado por participar. Esperamos sua opinião em outras postagens. Abraços.

      Excluir