quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mais de 40 motoclubes confirmam participação na quinta etapa do Moto 1000 GP

Com expectativa de receber até 25.000 torcedores, GP Lubrax inicia movimentação em Curitiba com treinos extraoficiais nesta quinta-feira

Fonte: Grelak Comunicação
O GP Lubrax, quinta etapa da temporada do Moto 1000 GP, vive desde a véspera das primeiras atividades em pista a expectativa de um dos eventos mais movimentados da temporada no Autódromo Internacional de Curitiba. Os organizadores esperam entre 20.000 e 25.000 torcedores para as corridas de domingo (30), que vão dar sequência à disputa pelos títulos das seis categorias que compõem o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.
“É um número que estamos projetando com base na grande procura por ingressos e credenciais para o evento”, justifica o promotor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler. A organização providenciou 18 pontos de venda em Curitiba e mais um na cidade catarinense de Joinville para atender à demanda, além da facilidade de compra de ingressos e credenciais pela internet indicada na página inicial do site da competição, o moto1000gp.com.br.

A participação já habitual dos torcedores de Santa Catarina nos treinos e provas das categorias GP 1000/GP 1000 Evo, GP 600/GP 600 Evo, GP Light e GPR 250 no circuito paranaense é reforçada pela presença dos integrantes de motoclubes do estado. “Essa tem sido uma característica muito gratificante das nossas etapas. Só no GP Lubrax teremos mais de 40 motoclubes presentes. Isso representa mais de 1.500 motocicletas”, ressalta Scudeler.

A produção do evento já tem confirmação de participação de motoclubes paranaenses de Curitiba, Araucária, Campo Largo, Paranaguá, Guaratuba e Ponta Grossa. “Paranaguá, que tem uma comunidade motociclística das mais atuantes, terá seis motoclubes no autódromo”, antecipa Scudeler. As cidades catarinenses de Penha, Joinville, Balneário Camboriú, Blumenau, Joaçaba e Florianópolis também terão seus motoclubes participando.

Outra ação que vai movimentar os bastidores do GP Lubrax em Curitiba será desencadeada pelas concessionárias da capital paranaense. Revendas das marcas Kawasaki, Triumph, Ducati, Suzuki e KTM programam a exposição de suas linhas de motocicletas em estandes montados na área dos boxes. A movimentação em pista terá início na quinta-feira (27) com treinos extraoficiais. A programação oficial de treinos para a etapa será aberta na sexta (28).

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

GP Lubrax abre em Curitiba segunda metade da temporada do Moto 1000 GP

Grande público nas corridas

Programação oficial da quinta etapa do Brasileiro de Motovelocidade terá início na sexta-feira, com corridas no domingo

Fonte: Grelak Comunicação
A disputa pelos títulos do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade de 2015 chega à sua reta decisiva. As corridas do GP Lubrax vão marcar domingo (30), no Autódromo Internacional de Curitiba, a abertura da segunda metade da temporada do Moto 1000 GP. A quarta das oito etapas da competição terá em ação nos treinos e corridas cerca de 80 pilotos, inscritos nas categorias GP 1000/GP 1000 Evo, GP 600/GP 600 Evo, GP Light e GPR 250.
Localizado na cidade de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, o traçado de 3.695 metros é caracterizado por uma das retas mais extensas do Moto 1000 GP, o que evidencia a expectativa de, mais uma vez, os pilotos da GP 1000, categoria principal, romperem a barreira dos 300 km/h de velocidade final. A pista costuma frisar o equilíbrio técnico, a ponto de quatro marcas terem levado seus pilotos à vitória na última edição da etapa.

Foi em Curitiba que o Moto 1000 GP abriu a temporada de 2015. A GP 1000 teve vitória do francês Matthieu Lussiana, piloto de uma BMW. O paulista Diego Pretel, de Ducati, ganhou a classe GP 1000 Evo. O primeiro na GP Light foi o paranaense Rafael Nunes, com uma Suzuki. Os outros três vencedores pilotaram motos Honda: os paulistas Eric Granado e Ton Kawakami, na GP 600 e na GPR 250, e o gaúcho Marciano Santin, na GP 600 Evo.

É a primeira vez que o Moto 1000 GP visita o Autódromo Internacional de Curitiba duas vezes no mesmo ano. O circuito foi palco de duas etapas na temporada de 2012, mas em rodada dupla que teve suas provas desenvolvidas em um único fim de semana. Em 2011, Curitiba recebeu a quinta e penúltima etapa, em época de rodadas duplas regulamentares. Nos demais anos, a pista sediou a segunda etapa de 2013, a sexta de 2014 e a primeira de 2015.

A movimentação do GP Lubrax em pista terá início na quinta-feira (27), com sessões de treinos extraoficiais para todas as categorias do Brasileiro de Motovelocidade. A programação de treinos livres da etapa será desenvolvida na sexta-feira (28) e no sábado (29), dia em que também serão disputadas as tomadas de tempo classificatórias. As quatro corridas do GP Lubrax e a prova da categoria de iniciação Cup Escola acontecerão no domingo.

MOTO 1000 GP – CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO
(Os cinco primeiros colocados em cada categoria do Brasileiro)
GP 1000
1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, 101
2º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, 73
3º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, 60
4º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 51
5º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, 37

GP 1000 Evo
1º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 79
2º) Diego Pretel (SP/Ducati), DRT-Ducati, 70
3º) Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, 56
4º) Marcos Salles (PR/Honda), MS Racing Team, 36
5º) Ian Testa (DF/Ducati), DON Racing Team, 16

GP 600
1º) Eric Granado (SP/Honda), GST Honda Mobil Super Racing, 107
2º) Joelsu Mitiko (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 57
3º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, 42
3º) Ian Testa (DF/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 42
5º) Juan Solorza (ARG/Yamaha), Solorza Competicion, 40

GP 600 Evo
1º) Marciano Santin (RS/Kawasaki), Santin Racing, 95
2º) Marcelo Dias (BA/Honda), 2MT-PRT, 58
3º) Márcio Bortolini (PR/Honda), City Service BSB Motor Racing, 51
4º) Flávio Pavanelli (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 41
5º) Victor Luciano (SP/Kawasaki), Walmax Racing, 35

GP Light
1º) Rafael Nunes (PR/Suzuki), Taem Suzuki-PRT, 88
2º) Marcelo Dahmer (RS/Honda), K Racing, 73
3º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, 57
4º) Jean Vieira (SC/Kawasaki), MS Racing Team, 46
5º) Ricardo Levy (SP/Ducati), DRT-Ducati, 36

GPR 250
1º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 87
2º) Brian David (MS/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 65
3º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 52
4º) Guilherme Brito (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 42
5º) Rafael Traldi (SP/Honda), Motonil Motors-PDV Brasil, 38

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Top ten dos modelos em julho/2015

 Texto: Nilson Silva
Fonte: Fenabrave.
Em julho foram emplacadas 107.749 motocicletas em todo o Brasil segundo a Fenabrave, número 6,55% superior ao mês anterior que registrou o emplacamento de 101.128 motocicletas. Já algo de bom, de positivo, mas quando comparamos com julho de 2014 a queda foi de 10,97%. O país está em crise. É fato! mas existem segmentos da economia que estão superando formidavelmente. Esperamos que o setor de duas rodas esteja entre eles. O ranking das marcas continuou inalterado, mas a Honda deu, digamos uma esticada na produção, passando de 88 mil para quase 89 mil unidades. A Honda, sempre ela, está para dar mais uma pernada em todo mundo com a descontinuação dos modelos CG 125 e CG Titan 150. O resultado é uma incógnita. Ninguém sabe se outros fabricantes irão seguir a líder, ou se muito pelo contrário, irão investir mais em modelos pupulares de baixa cilindrada

Vamos aos números:
Em primeiro lugar: Honda CG Titan 150, com 30.303 unidades
Em segundo lugar: Honda NXR Bros 150, com 16.882 unidades.
Em terceiro lugar: Honda Biz 125 , com 16.332 unidadesx
Em quarto Lugar:Honda Pop 100, com 9.130 unidades.
Em quinto lugar: Honda CG 125 , com 5.399 unidades.
Em sexto lugar: Honda CB 300R, com 2.849 unidades.
Em sétimo lugar:Yamaha YBR Factor 125, com 2.742 unidades.
Em oitavo lugar: Yamaha YS 150 Fazer, com 2.710 unidades.
Em nono lugar: Honda XRE300 com 2.691 unidades; e
Em décimo lugar: Honda PCX 150 com 1.023.

Top seven das marcas em julho/2015

Em julho foram emplacadas 107.749 motocicletas em todo o Brasil segundo a Fenabrave, número 6,55% superior ao mês anterior que registrou o emplacamento de 101.128 motocicletas. Já algo de bom, de positivo, mas quando comparamos com julho de 2014 a queda foi de 10,97%. O país está em crise. É fato! mas existem segmentos da economia que estão superando formidavelmente. Esperamos que o setor de duas rodas esteja entre eles. O ranking das marcas continuou inalterado, mas a Honda deu, digamos uma esticada na produção, passando de 82 mil unidaes em junho para quase 89 mil unidades no mês de julho. Vamos aos números:
1º lugar: Honda, com 88.809 unidades e 82.42% do mercado.
2º lugar: Yamaha, com 11.394 unidades e 10.57% do mercado.
3º lugar: Suzuki, com 1.667 unidades e 1,55% do mercado.
4º lugar: Dafra, com 1.062 unidades e 0,99% do mercado.
5º lugar: Shineray com 817 unidades e 0,76% do mercado
6º lugar: Traxx com 678 unidades e 0,63% do mercado; e
7º lugar:BMW com 632 unidades e 0,59%.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Nova regra tenta oficializar o mercado das 'cinquentinhas'

Detrans passarão a cuidar dos emplacamentos, que devem aumentar. Em 2014, Brasil importou 135 mil e produziu 32 mil, mas só emplacou 17 mil.

Publicado no portal G1 em 17/08/2015
Sabidamente enorme, mas pouco claro nas estatísticas, o mercado das "cinquentinhas" poderá se tornar mais organizado. No último dia 31, o Departamento Nacional de Trânsito (o Denatran) determinou que as motos de 50 cilindradas, também chamadas de ciclomotores, deverão ser emplacadas pelos Detrans (Departamentos Estaduais de Trânsito), como ocorre com os demais veículos. Até então, essa tarefa era dos municípios.
A mudança foi pedida pelas prefeituras, que alegaram não ter condições de arcar com o processo. A consequência é que, apesar de o Código de Trânsito obrigar que os ciclomotores sejam licenciados, muitas "cinquentinhas" circulam sem placa.
A nova legislação prevê ainda que os ciclomotores novos devem sair das lojas já emplacados. Quanto aos usados, cada estado definirá uma data de exigência.

De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motos (Abraciclo), 135.416 unidades de modelos até 50 cc foram importadas ao Brasil e mais 32.032 foram produzidas pelas integrantes da entidade. Desse total de quase 170 mil unidades, apenas 17.011 foram emplacadas, conforme dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Como a maior parte das "cinquentinhas" é vendida por marcas que não fazem parte da Abraciclo, como a Shineray, uma das principais vendedoras de ciclomotores no país, não é possível o total de unidades desses modelos vendidas no ano passado.

Para mostrar como o mercado de ciclomotor é grande, o maior segmento de todos, os das motor urbanas de 125 cc a 300 cc chegou a 670 mil unidades em 2014. Assim, com a efetivação dos emplacamentos, os registros poderão mostrar a realidade do setor.

"O Nordeste é a principal região para os ciclomotores e onde aparecem os principais problemas. Havia dificuldades deste processo estar associado aos municípios: muitos não tinham o aparato para o emplacamento", explica Marcos Traad, diretor-presidente da Associação Nacional dos Detrans (AND).

De acordo com o Denatran, o registro dos ciclomotores incluem as taxas de IPVA, Licenciamento e o Seguro Obrigatório (DPVAT), com os valores sendo estipulados pelos Detrans. A documentação exigida também para o emplacamento e o prazo também fica a cargo dos órgãos executivos de trânsito de cada estado.

"Os valores são definidos por cada estado", explica Marcos Traad. O preço do DPVAT é o mesmo para motos, fixado em R$ 292,01 para o ano de 2015.

A nova legislação prevê que os ciclomotores novos devem sair das lojas já emplacados. Quanto aos usados, cada estado está trabalhando com uma data de exigência. "Vai depender da conduta de cada estado. É viável que se dê um prazo para que o cidadão possa regularizar a situação", explica Traad.

Indaiatuba define líderes da Copa Brasil de Motocross

Jean Ramos vence a MX1, e Hector Assunção conquista a MX2 no Centro Educacional de Trânsito Honda, (CEHT),em Indaiatuba-SP.

Fonte: Assessoria de Imprensa Copa Brasil de Motocross
Jean Ramos garantiu para a Yamaha a vitória na MX1 (450cc) durante a estreia da Copa Brasil de Motocross. Hector Assunção fez o dever de casa e deu à Honda a conquista na MX2 (250cc) na etapa que foi disputada neste domingo, 16 de agosto, em Indaiatuba, São Paulo.
O público de aproximadamente 15 mil pessoas que passou pelo complexo pôde assistir às corridas, válidas também pela terceira etapa do Brasileiro de Motocross, e conhecer novidades do mercado off-road no Business Center, além de aproveitar a gastronomia dos food trucks instalados no local.

Jean Ramos (Yamaha Grupo Geração) largou na frente na primeira bateria da MX1, garantiu o holeshot e abriu vantagem volta a volta. O duelo na bateria ficou no grupo que se formou com Antonio Balbi Junior (Pro Tork 2B Kawasaki), Paulo Alberto (Equipe Honda Mobil) e Carlos Campano (Yamaha Grupo Geração) na briga pelo segundo lugar. Paulo Alberto levou a melhor, terminando na segunda colocação, Balbi e Campano cruzaram a linha de chegada na sequência, respectivamente em terceiro e quarto, e Wellington Garcia (Equipe Honda Mobil) terminou no quinto lugar.

Jean Ramos: “Estou vivendo a minha melhor fase na temporada. Tenho feito boas largadas, estou bem fisicamente e minha concentração durante a corrida melhorou muito. Estou muito focado no Brasileiro, campeonato em que busco a liderança, e vou com tudo na Copa Brasil de Motocross”.

Carlos Campano: “Tive uma primeira bateria difícil, fiquei muito tempo atrás do Balbi e do Paulo Alberto sem possibilidade de ultrapassar. Mas, consegui largar bem na segunda bateria e, pouco a pouco, abri vantagem para vencer”.

Antonio Balbi Junior: “Estou em minha 18ª temporada e meu início de ano foi muito difícil, com uma lesão grande na cervical. Agora, me sinto bem fisicamente para brigar e meu objetivo é vencer uma prova até o fim do ano”.
A segunda etapa da Copa Brasil de Motocross será realizada em São José, na Grande Florianópolis, Santa Catarina. O evento será realizado em 18 de outubro, válido pela quinta etapa do Brasileiro de Motocross.

Serviço:
Campeonato Brasileiro de Motocross 2015               4 de outubro 4ª etapa Santa Maria - RS
18 de outubro 5ª etapa Florianópolis - SC
22 de novembro 6ª etapa Três Rios - RJ

Resultados:
MX1 – soma das baterias
1. Jean Ramos (1-2) 47 pontos
2. Carlos Campano (4-1) 43 pontos
3. Antonio Balbi Junior (3-3) 40 pontos
4. Paulo Alberto (2-5) 38 pontos
5. Jetro Salazar (6-6) 30 pontos

MX2 – soma das baterias
1. Hector Assunção (1-1) 50 pontos
2. Fabio Santos (2-4) 40 pontos
3. João Ribeiro (7-2) 36 pontos
4. Eduardo Lima (5-3) 36 pontos
5. Caio Lopes (6-7) 29 pontos

Intermediária
1. Rodrigo Marçal
2. Marcos Moraes
3. Mateus Kunz
4. Daniel Mendes
5. Jacson Keil

Copa Brasil de Motocross 2015
Primeira etapa
Data: 16 de agosto
Local: Centro Educacional de Trânsito Honda
Cidade: Indaiatuba, São Paulo
Público: 15 mil pessoas

 RESULTADOS: clique aqui





sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Honda faz big recall de 11.922 motos; modelos podem desligar sozinhos

Defeito pode afetar 10 modelos, entre eles, CB 600F Hornet e CB 650F. Atendimento gratuito será feito a partir de 28 de agosto.

Publicado no portal G1.com em 14/08/2015
A Honda anunciou nesta sexta-feira (14) o recall de 11.922 motos no Brasil, incluindo os modelos CTX 700N, XL 700V Transalp, NC 750X, CB 650F, CB 600F Hornet, CBR 600RR, Shadow 750, NC 700X, CBR 650F e CBR 600F. Marca convoca proprietários para comparecerem às concessionárias da empresa para a inspeção a partir de 28 de agosto.
Em algumas unidades poderá ocorrer curto circuito e superaquecimento do interruptor de partida. De acordo com a empresa, existe a possibilidade de desligamento súbito e irreversível do motor e, em casos extremos, incêndio, podendo causar danos materiais e lesões graves ou até mesmo fatais aos ocupantes e terceiros.
A marca disponibiliza o site honda.com.br/recall/motos e Central de Atendimento pelo 0800-701-3432 (segunda a sexta-feira, das 08h às 20h - horário de Brasília) para mais informações.

 

Copa Brasil de Motocross 2015: Número de inscrições confirma expectativa de grande evento em Indaiatuba

Copa Brasil e Copa São Paulo de Motocross somam mais de 400 inscritos para o evento do fim de semana

Fonte: Assessoria Copa Brasil de Motocross
Foto: Mau Haas

O público que prestigiar a abertura da Copa Brasil de Motocross 2015, neste domingo, 16 de agosto, assistirá corridas com o gate lotado na pista do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, São Paulo.
Pela Copa Brasil, são 172 inscritos nas categorias MX1 (28 pilotos), MX2 (29 pilotos), MX3 (43 pilotos) e Intermediária (72 pilotos). Somando com os competidores das 11 categorias da Copa São Paulo de Motocross - que acontece no sábado, 15, na mesma pista -, o número de pilotos chega a 435.
Atletas de seis países - Espanha, Portugal, Inglaterra, Venezuela, Equador - e de todo Brasil estarão presentes para disputas que também somam pontos pela terceira etapa do Brasileiro de Motocross 2015.
Veja os números:
Copa Brasil de Motocross
MX1 – 28 pilotos
MX2 – 29 pilotos
MX3 – 43 pilotos
MX Intermediária – 72 pilotos

Atração de sábado servirá como uma espécie de "aquecimento" para as provas principais de domingo. Será a terceira etapa da Copa São Paulo de Motocross 2015, com disputa em 11 onze categorias.
65cc – 10 pilotos
MX Junior – 30 pilotos
MXF – 14 pilotos
230F – 17 pilotos
MXN – 12 pilotos
MX2 Amador – 30 pilotos
MX Intermediária – 30 pilotos
MX3 – 30 pilotos
MX4 – 30 pilotos
MX2 – 30 pilotos
MX Open – 30 pilotos

O CETH, em Indaiatuba, recebe os últimos ajustes para acomodar as equipes, que chegam nesta sexta-feira, 14, para compor o box do local. Apista de 2 mil metros de extensão está pronta, e agora passa pela fase de tratamento final do solo.

Nesta quinta-feira, 13, o terreno foi irrigado para que a poeira não apareça no fim de semana, garantindo visibilidade para pilotos e público, já que o clima seco e ensolarado deve permanecer ao longo de toda competição.
Os fãs poderão ficar em arquibancadas montadas na parte alta da pista, mas também terão oportunidade de circular em volta de algumas partes do circuito, se aproximando da pista em alguns pontos. O acesso ao box também é permitido e gratuito para o público ter a chance de ver seus ídolos de perto.

Vale lembrar que haverá praça de alimentação com food trucks, além de centro de exposições com lançamentos e venda de produtos para prática do motociclismo off-road. São mais de 30 expositores confirmados. A entrada neste setor também é gratuita.
A SporTV3 exibirá a segunda bateria da MX1 da Copa Brasil de Motocross, disputada no domingo, 16 de agosto. A transmissão será a partir das 15h, com a prova que decidirá o vencedor da etapa na principal categoria, a das motos de 450cc.

Cerca de 50 jornalistas, fotógrafos, equipes de rádio e televisão confirmaram presença no evento. Este movimento mostra a importância do evento e sua dimensão e repercussão nacional.

PROGRAMAÇÃO: clique aqui
Campeonato Brasileiro de Motocross 2015
16 de agosto 3ª etapa Indaiatuba - SP
4 de outubro 4ª etapa Santa Maria - RS
18 de outubro 5ª etapa Florianópolis - SC
22 de novembro 6ª etapa Três Rios - RJ
Domingo, 16
Treino de reconhecimento
8h – MX Intermediária (20min)
8h30 – MX1 (25min)
9h – MX2 (25 min)
9h30 – MX3 (20 min)

Treino cronometrado (Classificatório)
10h – MX Intermediária (15min)
10h30 – MX1 (20 min)
11h – MX2 (20 min)
11h30 – MX3 (15 min)

Provas
12h30 – MX1 (1ª bateria)
13h15 – MX2 (1ª bateria)
14h – MX3 (bateria única)
Premiação da MX3

15h – MX1 (2ª bateria) - SporTV3
15h45 – MX2 (2ª bateria)
16h30 – MX Intermediária (bateria única)
Premiação das categorias MX1, MX2 e Intermediária

Copa Brasil de Motocross 2015
Primeira etapa
Data: 16 de agosto
Local: Centro Educacional de Trânsito Honda
Cidade: Indaiatuba, São Paulo
Categorias: MX1, MX2, Intermediária, MX3
INSCRIÇÃO: clique aqui
Ingresso: ENTRADA FRANCA