segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Nova Kawasaki Ninja será chamada de H2 e tem lançamento marcado

Moto inédita tem estreia marcada para 30 de setembro, na Alemanha. Detalhes sobre a novidade devem ser divulgados ao longo do mês.

Publicado no portal G1.com em 01/09/2014
A Kawasaki anunciou nesta segunda-feira (1) que a família Ninja ganhará um novo integrante em 30 de setembro. A Ninja H2 será lançada oficialmente no salão de Colônia, na Alemanha, mas já ganhou site próprio e um vídeo "teaser", daqueles que não mostram praticamente nada.
Até a estreia, a fabricante deve soltar as informações aos poucos - o próximo vídeo será divulgado nesta quarta-feira (3). O projeto foi desenvolvido em parceria com setores de alta tecnologia, como o aeroespacial, e tem como slogan a frase "Built beyond belief" (construída além da imaginação, em tradução livre).

De acordo com a fabricante, a nova motocicleta unirá o espírito de três modelos que definiram a imagem de performance da marca - são elas Mach IV H2 de 750cc, H1 com motor 3 cilindros de 500cc e Z1 Super Four, de 903cc.

Jetro Salazar vence amplia vantagem no Brasileiro de Motocross

Escuderia X encerra a primeira metade da temporada na liderança de duas categorias do campeonato nacional

Fonte: X Motos do Brasil
Jetro Salazar somou pontos importantes para a consolidação de sua liderança na MX1, principal categoria do Brasileiro de Motocross. Neste fim de semana, 30 e 31 de agosto, o piloto da Escuderia X terminou na terceira colocação geral da quarta etapa do campeonato nacional, disputada em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Com isto, Salazar abriu 20 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Antonio Balbi Junior: 171 contra 151.
A etapa deste fim de semana também ficará na memória de Salazar, que conquistou sua primeira vitória em baterias no Brasileiro de Motocross. “Hoje foi uma emoção muito grande, pois finamente ganhei uma bateria (no Brasileiro de Motocross). Um erro na segunda bateria fez com que eu caísse, encerrando o sonho de vencer a etapa geral. Mas, o importante é que ampliei minha vantagem na liderança”, analisa o piloto.

Jetro Salazar terminou a segunda bateria em segundo lugar, mas foi penalizado com acréscimo de dez segundos ao seu tempo – por ter percorrido um trecho por fora da pista após sua queda – e acabou perdendo uma posição.
Com o resultado de Jetro Salazar na MX1, a Escuderia X encerra a primeira metade da temporada na liderança de duas categorias do Brasileiro de Motocross. No sábado, 30, Davis Guimarães venceu a prova da MX3 e reassumiu a liderança da categoria.

“Larguei bem na primeira bateria e venci a prova sem muitos problemas. Na segunda bateria, também larguei bem, mas o Wellington (Garcia) tinha trilhos melhores do que o meu e me passou. Depois, o Balbi veio muito rápido e me passou também. Faltando duas voltas, tentei passar o Wellington na curva do pit lane, mas cometi um erro e caí. Assim, terminou o sonho de ganhar a geral. Mas, estou feliz por ter ampliado a vantagem na liderança”, diz Jetro

domingo, 31 de agosto de 2014

Moto 1000 GP:Tortone leva Yamaha à vitória e mantém rotatividade no alto do pódio da GP Light

Tortone, Benedictis, Rodrigues, Neiva e Castro

Argentino da MGBikes Yamaha Racing domina quarta etapa do Brasileiro de Motovelocidade sob chuva em Cascavel

Fonte: Grelak Comunicação.
A categoria GP Light encerrou neste domingo (31) a primeira metade da temporada do Moto 1000 GP mantendo a rotatividade no degrau mais alto do pódio. A quarta etapa aconteceu sob chuva em Cascavel (PR), no Autódromo Internacional Zilmar Beux, e marcou a primeira vitória do argentino Nicolas Tortone, é piloto da Yamaha R1 da MGBikes Yamaha Racing, equipe de seu país, no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.
Quarto colocado no grid, Tortone assumiu a liderança logo na largada e deu a prova um ritmo bastante agressivo. Chegou a abrir vantagem de mais de 25 segundos sobre seus adversários. Depós das 16 voltas de corrida, recebeu a bandeirada da vitória 20 segundos à frente do paulista Rodrigo Benedictis, da Motonil Motors-PDV Brasil, segundo colocado. A vitória na etapa cascavelense valeu a Tortone a vice-liderança do campeonato.

Tortone foi o quarto piloto a conquistar uma vitória em quatro corridas já realizadas pela GP Light no Moto 1000 GP em 2014. A etapa de abertura, em Santa Cruz do Sul (RS), teve vitória de Fábio Adas, da Paulinho Superbikes. A segunda, em Interlagos (SP), foi vencida por Henrique Castro, da City Service BSB Motor Racing. A terceira, em Brasília (DF), teve como vencedor Ian Testa, parceiro de Benedictis na Motonil Motors-PDV Brasil.

Testa chegou a Cascavel como líder do campeonato, mas ficou fora da corrida por conta do acidente que destruiu sua moto na tomada de tempos de sábado (30). A classificação volta a ser liderada por Castro, que terminou o GP Cascavel em quinto lugar e chegou aos 63 pontos, sete à frente de Tortone. O pódio do GP Cascavel acolheu também dois paranaenses da Black Day Racing Team, Juraci “Black” Rodrigues e Fernando Neiva, em terceiro e quarto.

Enquanto Nicolas Tortone abria vantagem a cada volta, a disputa pelas demais posições envolveram vários pilotos. Rodrigues, Castro e o catarinense Diogo Ramos, da equipe Carlos Barcelos, por exemplo, também estiveram na segunda colocação na prova – Ramos era quarto quando caiu a quatro voltas do fim da corrida e abandonou. Benedictis assumiu definitivamente o segundo lugar a três voltas do fim da corrida e obteve seu melhor resultado no ano.

A vitória emocionou Tortone, que compete no Brasil há duas temporadas e conquistou sua primeira vitória no Moto 1000 GP. “É uma conquista mais do que merecida para a nossa equipe. Já são dois anos viajando da Argentina ao Brasil de carro para as corridas, sempre de carro, porque nosso orçamento não suporta transporte aéreo. De Buenos Aires a Brasília, por exemplo, são 3.000 quilômetros. A dificuldade é grande, dedico tudo isso à minha equipe”, falou.

Benedictis, agora terceiro na classificação do campeonato, manifestou a dificuldade que enfrentou por conta da chuva em Cascavel. “A viseira do meu capacete embaçava, em alguns pontos da pista eu tinha de abrir um pouco a viseira e mudar minha posição na moto para enxergar direito. Ainda assim, foi um ótimo resultado”, definiu. Rodrigues, o terceiro, disse-se aliviado. “Estamos batalhando por um pódio desde o início do ano. Hoje ele veio”, exaltou.

A quinta etapa do Moto 1000 GP, no dia 21 de setembro, vai acontecer em Goiânia (GO), no Autódromo Internacional Ayrton Senna. Em Cascavel, o resultado da corrida deste domingo, depois de 16 voltas, foi o seguinte:

1º) Nicolas Tortone (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 20min25s012
2º) Rodrigo de Benedictis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 20s041
3º) Juracy “Black” Rodrigues (PR/Kawasaki), Black Day Racing Team, a 23s405
4º) Fernando Neiva (PR/BMW), Black Day Racing Team, a 30s189
5º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, a 30s709
6º) Lucas Teodoro (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 31s326
7º) Alen Modesto (BA/Kawasaki), Aclat Racing, a 31s660
8º) Fábio Adas (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 32s419
9º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, a 1 volta
10º) Nathiel Monteiro (BA/Kawasaki), Aclat Racing, a 1 volta

Em reposição de etapa, Brian David festeja em Cascavel primeira vitória na GPR 250

 Brian David, José Duarte, Herbert Pereira, Meikon K. e Lucas Torres

Encerramento da quarta etapa do Moto 1000 GP leva à pista pilotos da categoria de formação para disputa de corrida cancelada em Brasília

Fonte: Grelak Comunicação.
O encerramento do GP Cascavel, quarta etapa do Moto 1000 GP em 2014, levou à pista do Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR), os pilotos da categoria de formação GPR 250. Depois de terem atuado na prova válida pela quarta etapa, eles participaram de uma segunda corrida, realizada como forma de reposição da terceira etapa, cancelada no evento de 27 de julho em Brasília (DF) por conta da falta de condições climáticas e técnicas favoráveis.
Realizada depois da quarta, a terceira etapa da GPR 250 foi marcada pela primeira vitória de Brian David, agora defendendo a Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros. Sexto colocado no grid, o piloto goiano completou a primeira volta da corrida em terceiro, assumiu a segunda posição na volta seguinte e surgiu como líder da corrida na abertura da terceira volta, com uma ultrapassagem na curva do Bacião sobre o paulista Meikon Kawakami, pole position.

Líder da temporada, Kawakami, que pilota para a Playstation-PRT, ficou em quarto lugar na etapa que encerrou as disputas do GP Cascavel. Os outros dois pilotos da equipe de David também subiram ao pódio – o cearense José Duarte ficou em segundo, com o paulista Lucas Torres em quinto. A terceira colocação coube ao gaúcho Herbert Pereira, da Aclat Racing, que abandonou a primeira corrida do dia depois de sofrer uma queda quando era líder.

A quinta etapa do Moto 1000 GP em 2014 será disputada em Goiânia (GO), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, no dia 21 de setembro. No GP Cascavel, depois de 13 voltas, o resultado da terceira etapa da categoria GPR 250 foi o seguinte:

1º) Brian David (MS/Kawasaki), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 19min24s441
2º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 2s201
3º) Herbert Pereira (RS/Kawasaki), Aclat Racing, a 2s283
4º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 2s284
5º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 13s847
6º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 13s956
7º) Suel da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 28s110
8º) Gabriel da Silva (URU/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 37s003
9º) Giovandro Tonini (RS/Honda), Santin Racing, a 40s629
10º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team de Grandi, a 1min01s249

Mitiko vence prova da GP 600 em Cascavel e quebra sequência do líder Gerardo


Vitória vale vice-liderança ao paranaense da Paulinho Superbikes. Cascavelense é segundo em sua segunda participação no Moto 1000 GP

Fonte: Grelak Comunicação
Joelsu Silva, conhecido nos bastidores da motovelocidade pelo apelido “Mitiko”, venceu neste domingo (31) a prova da categoria GP 600 pela quarta etapa do Moto 1000 GP. A corrida foi disputada sob chuva em Cascavel (PR) e o traçado molhado do Autódromo Zilmar Beux representou o maior desafio aos pilotos durante as 21 voltas da corrida, que marcou a quebra da invencibilidade do uruguaio Maximiliano Gerardo na temporada.
Um dos principais destaques da GP 600 no GP Cascavel ficou por conta de Lucas Bittencourt, cascavelense que fez sua segunda participação no Moto 1000 GP e levou a moto da Mobil Ituran Racing Team ao segundo lugar, à frente do argentino Sebastian Martinez, também inscrito pela MGBikes Yamaha Racing. O paulista André Veríssimo, outro piloto da equipe, foi quarto, com o baiano Marcelo Dias, da Aclat Racing, completando o pódio, em quinto.

Largando da pole position, Gerardo, piloto da MGBikes Yamaha Racing, liderou a corrida por seis curvas. Uma queda na Curva da Vitória ainda na primeira volta tirou-o da corrida. Mitiko, terceiro no grid, já havia ultrapassado Veríssimo e, com o acidente, assumiu a liderança. Veríssimo perderia posições na quarta volta, com a queda de rendimento de sua moto. Martinez, estreando no Moto 1000 GP, assumiu a liderança pela primeira vez na oitava volta.

A diferença entre os quatro primeiros colocados no GP Cascavel era de aproximadamente um segundo na 11ª volta, quando Mitiko já havia retomado a liderança e Bittencourt cronometrou a volta mais rápida da corrida até então. O piloto da cidade sede do evento superou Martinez e Mitiko para aparecer pela primeira vez à frente de todos os demais. Mitiko retomou o comando da corrida três voltas depois. Bittencourt foi superado também por Martinez.
A chuva ganhou força e causou mais quedas. O gaúcho Pedro Sampaio, da Fábio Loko, e o paranaense Igor Ernica, da Paulinho Superbikes, tiveram quedas na 15ª e na 16ª volta de corrida. Na 19ª e antepenúltima, Bittencourt valeu-se da negociação de ultrapassagens com retardatários para ultrapassar o argentino Martinez na segunda perna do “S do Saul” – a curva recebe esse nome em homenagem ao ex-piloto de automobilismo Saul Caús.

Incentivado pela torcida que compareceu ao autódromo mesmo diante do mau tempo, Bittencourt viu a chance de vencer a corrida aumentar na última volta. Tentou ultrapassar Mitiko também no “S do Saul” – a manobra rendeu um susto aos dois, com o toque da roda dianteira do cascavelense na roda traseira do líder. Eles permaneceram na pista e mantiveram as duas primeiras posições até a bandeirada final, que alcançaram separados por meio segundo.

“A primeira coisa que eu tenho a dizer é que sou grato a Deus por esse dia, se não fosse por Ele nenhum de nós estaria aqui”, fez questão de frisar o vencedor Joelsu Silva, que descreveu a corrida difícil. “Tivemos muitas brigas na pista e felizmente eu levei a melhor. Como o Maxi caiu no início da corrida a minha condição no campeonato ficou menos difícil, vamos ver o que acontece daqui para a frente”, falou o paranaense, novo vice-líder da temporada.

Bittencourt exaltou seu resultado. “Foi a segunda corrida da minha vida, a primeira com pista molhada. Eu assimilei rapidamente a pilotagem na chuva e, na verdade, nem imaginava que estava liderando a corrida. Imaginei que era o quarto ou o quinto”, revelou. “Estou mais do que feliz. Para mim foi um dia de emoção, talvez no ano que vem eu participe de mais corridas, do campeonato, talvez faça o hobby virar profissão. Vamos ver”, acrescentou.

A quinta etapa do Moto 1000 GP será disputada no dia 21 de setembro no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). No GP Cascavel, após 21 voltas, o resultado da prova da categoria GP 600 foi o seguinte:

1º) Joelsu da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 26min27s208
2º) Lucas Bittencourt (PR/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 0s509
3º) Sebastian Martinez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1s403
4º) André Veríssimo (SP/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1 volta
5º) Marcelo Dias (BA/Honda), Aclat Racing, a 1 volta
6º) Dudu Costa Neto (SP/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 2 voltas
7º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, a 2 voltas
8º) Antonio Télvio (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 3 voltas
9º) Walteny Amaral (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 5 voltas
10º) Matheus Oliveira (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, a 8 voltas

sábado, 30 de agosto de 2014

Moto 1000 GP: Gutierrez crava pole com novo recorde em Cascavel‏

Wesley Gutierrez entre Matthieu Lussiana e Diego Pierluigi

Vice-líder do Brasileiro de Moto velocidade, paranaense atinge média de 175,9 km/h no treino classificatório e comanda grid da quarta etapa

Fonte: Grelak Comunicação.
Pela primeira vez na temporada de 2014, um piloto brasileiro vai largar da pole position na principal categoria do Moto 1000 GP. Wesley Gutierrez, da Motonil Motors-PDV Brasil, foi o mais rápido da segunda e última fase do treino classificatório que definiu, neste sábado (30), as posições de largada da prova da GP 1000 na quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em Cascavel (PR), no Autódromo Internacional Zilmar Beux.
A volta que deu a Gutierrez sua primeira pole position no Moto 1000 GP foi cronometrada em 1min02s554, com média horária de 175,989 quilômetros. Com esse tempo, ele torna-se o novo recordista da motovelocidade brasileira para o traçado paranaense com extensão de 3.058 metros, superando a marca de 1min02s614 que colocou o argentino Diego Pierluigi em primeiro no grid da quarta etapa do Campeonato Brasileiro do ano passado.
A conquista da pole position do GP Cascavel permitiu a Gutierrez pôr fim à hegemonia que Matthieu Lussiana, líder do campeonato, vinha impondo ao fim de semana. O francês da Petronas Alex Barros Racing foi o mais rápido em todas as sessões de treinos livres do fim de semana e vai largar em segundo – ficou a 0s051 do tempo do paranaense. O tempo de volta de Lussiana também superou a marca anterior de Pierluigi, que nesta etapa vai largar em terceiro.

Gutierrez é o quarto pole position da temporada. Lussiana comandou o grid da primeira etapa, disputada em Santa Cruz do Sul (RS), onde venceu e assumiu a liderança do campeonato. Todos os pilotos que conquistaram poles neste ano converteram-nas em vitórias. Isso aconteceu na etapa de São Paulo (SP), com vitória do norte-americano Danny Eslick, e na de Brasília (DF), com o argentino Pierluigi, que o substituiu na JC Racing Team.

GP 1000 – GRID DE LARGADA DO GP CASCAVEL
Q2
1º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min02s554
2º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, 1min02s605
3º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, 1min02s691
4º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil-RC3, 1min03s055
5º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, 1min03s090
6º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min03s128
7º) Luciano Ribodino (ARG/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min03s335
8º) Sebastiano Zerbo (ITA/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, 1min03s342
Q1
9º) Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min04s095
10º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min04s425
11º) Luís Fittipaldi (DF/Kawasaki), JC Racing Team, 1min04s490
12º) Ricieri Luvizotto (SP/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, 1min04s731
13º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min04s880
14º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, 1min04s921
15º) Nasser Al Malki (QAT/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, 1min05s164
16º) Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, 1min05s229
17º) Daniel Lenzi (PR/BMW), Grinjets, 1min07s482
18º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, 1min10s965
19º) Lucas Barros (SP/BMW), Petronas Alex Barros Racing, sem tempo
20º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, sem tempo

GP 600 – GRID DE LARGADA DO GP CASCAVEL
Q2
1º) Maximiliano Gerardo (URU/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min06s128
2º) André Veríssimo (SP/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min06s223
3º) Joelsu da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min06s409
4º) Pedro Sampaio (RS/Kawasaki), Fábio Loko, 1min06s462
5º) Sebastian Martinez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min06s767
6º) Ígor Ernica (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min08s674
7º) Lucas Bittencourt (PR/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, 1min08s781
8º) Matheus Oliveira (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, 1min09s056
Q1
9º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, 1min09s331
10º) Dudu Costa Neto (SP/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, 1min09s355
11º) Marcelo Dias (BA/Honda), Aclat Racing, 1min12s406
12º) Antonio Télvio (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, 1min15s336
13º) Walteny Amaral (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, 1min18s972
14º) Marciano Santin (RS/Kawasaki), Santin Racing, sem tempo

GP LIGHT – GRID DE LARGADA DO GP CASCAVEL
Q2
1º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, 1min05s265
2º) Marcelo Cortes (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, 1min05s552
3º) Rafael Nunes (PR/Kawasaki), Tom Motos Racing, 1min05s697
4º) Nicolas Tortone (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min06s026
5º) Pedro Barata (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, 1min06s197
6º) Rafael Bertagnolli (RS/Kawasaki), Fábio Loko, 1min06s246
7º) Fabinho Adas (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min06s428
8º) Lucas Teodoro (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, 1min06s603
Q1
9º) Ian Testa (DF/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min06s601
10º) Juracy “Black” Rodrigues (PR/Kawasaki), Black Day Racing Team, 1min06s608
11º) Alen Modesto (BA/Kawasaki), Aclat Racing, 1min06s873
12º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min06s892
13º) Fernando Neiva (PR/BMW), Black Day Racing Team, 1min07s193
14º) Rodrigo de Benedictis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min07s205
15º) Marcello de Souza (SP/Kawasaki), JC Racing Team, 1min07s311
16º) Diogo Ramos (SC/Kawasaki), Carlos Barcelos, 1min07s919
17º) Nathiel Monteiro (BA/Kawasaki), Aclat Racing, 1min08s686
18º) Sandro Campos (MS/Honda), Dawnriders Racing Team, 1min09s353
19º) Ricardo Hayashi (SP/BMW), Dawnriders Racing Team, 1min09s476
20º) Edson Luiz (SC/Kawasaki), Aclat Racing, 1min09s887
21º) Von Braun (MS/BMW), Dawnriders Racing Team, 1min10s426
22º) Sérgio Prates (SP/Kawasaki), JC Racing Team, 1min11s568
23º) Fernando Santos (BA/Kawasaki), Aclat Racing, 1min11s578
24º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, 1min12s248

GPR 250 – GRID DE LARGADA DO GP CASCAVEL
Q2
1º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min20s547
2º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min20s652
3º) Herbert Pereira (RS/Kawasaki), Aclat Racing, 1min20s768
4º) Suel da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min21s216
5º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min21s395
6º) Brian David (MS/Kawasaki), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min21s833
7º) Giovandro Tonini (RS/Honda), Santin Racing, 1min21s847
8º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min22s193
Q1
9º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team de Grandi, 1min21s909
10º) Gabriel da Silva (URU/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, 1min22s295
11º) Márcio Miranda (PR/Honda), Luizinho Racing, 1min22s855
12º) Maycon Benassi (PR/Kawasaki), Competizione Racing Team, 1min25s739
13º) Rafinha Traldi (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min26s449
14º) Dilson Fernandes (RS/Honda), Carlos Barcelos, 1min28s215

PROGRAMAÇÃO DO GP CASCAVEL – MOTO 1000 GP
(Autódromo Internacional Zilmar Beux – 31 de agosto de 2014)
8h10 – warm up da GP 600 (10 minutos)
8h30 – warm up da GP Light (10 minutos)
8h50 – warm up da GP 1000 (10 minutos)
9h10 – warm up da GPR 250 (10 minutos)
10h20 – largada da terceira etapa da GPR 250 (13 voltas)
11h20 – largada da quarta etapa da GP 600 (21 voltas)
11h50 – show de wheeling e visitação aos boxes
13h10 – largada da quarta etapa da GP 1000 (24 voltas)
14h05 – largada da quarta etapa da GP Light (21 voltas)
15h00 – largada da quarta etapa da GPR 250 (13 voltas)
16h10 – motopasseio


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Separados por 0s05, Lussiana e Pierluigi mostram favoritismo no GP Cascavel

Matthieu Lussiana

Francês e argentino protagonizam disputa no cronômetro na abertura dos treinos para quarta etapa do Moto 1000 GP

Fonte: Grelak Comunicação
O equilíbrio deu a tônica ao primeiro dia de treinos para o GP Cascavel, quarta etapa do Moto 1000 GP, nesta sexta-feira (29). Apenas 58 milésimos de segundo separaram, no resultado geral da categoria GP 1000, a principal do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o francês Matthieu Lussiana, piloto da Petronas Alex Barros Racing, e o argentino Diego Pierluigi, inscrito pela JC Racing Team, os dois mais rápidos no Autódromo Zilmar Beux.
Lussiana tinha um milésimo de segundo de vantagem sobre Pierluigi no segundo e último treino livre quando cronometrou a volta mais rápida do dia em 1min03s022, com média horária de 174,682 quilômetros. Eles haviam sido os dois mais rápidos, também, na primeira sessão livre, com vantagem de 0s479 para o francês que lidera o campeonato depois de conquistar uma vitória e dois segundos lugares nas três primeiras etapas.

O terceiro lugar nos treinos preparatórios em Cascavel coube a Wesley Gutierrez, paranaense que compete pela Motonil Motors-PDV Brasil. Ele ficou a 0s560 de Lussiana. O português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, o também paranaense Diego Faustino, do Team Suzuki-PRT, e o paulista Lucas Barros, companheiro de equipe do francês, completaram, nesta ordem, o grupo dos seis mais rápidos das atividades que abriram a etapa.

O resultado geral dos treinos livres da GP 1000 evidenciou também o equilíbrio entre as fabricantes de motocicletas representadas no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade – foram quatro marcas entre as cinco primeiras posições. Lussiana pilota uma BMW versão HP4. Pierluigi e Gutierrez usam o modelo ZX10-R da Kawasaki. Praia compete com uma Honda CBR 1000 SP. Faustino é um dos cinco inscritos com motos Suzuki GSX 1000R.

Escuderia X defende liderança em Campo Grande

Pilotos da equipe X Motos do Brasil nas classes MX1 e MX3 chegam à quarta etapa do Brasileiro de Motocross no topo da classificação

Fonte: X Motos do Brasil
Jetro Salazar e Davis Guimarães, pilotos da Escuderia X, têm um só objetivo neste fim de semana: a liderança do Brasileiro de Motocross. Salazar espera ampliar a vantagem de seis pontos que ele tem para o segundo colocado na MX1, enquanto Guimarães quer eliminar a diferença de um ponto para o primeiro colocado na MX3.
Nesta semana, além dos treinos físicos e com a moto, a preparação mental também esteve presente na rotina destes pilotos. Eles disputam a quarta etapa do campeonato nacional, realizada em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em 30 e 31 de agosto. "Após Pedra Bonita (segunda etapa), aprendi a lição de que sou meu maior concorrente. Pude dar a volta por cima em Canelinha (terceira etapa), e agora espero uma nova vitória para retornar à liderança da MX3", diz Davis Guimarães.

Para Jetro Salazar, a euforia de chegar à liderança da principal categoria do campeonato foi substituída pelo entendimento de que se trata somente de um passo em direção ao título. "Sigo fazendo o mesmo, trabalhando para encontrar um ritmo bom nos primeiros dez minutos de prova", afirma. "Temos mais da metade do campeonato pela frente e preciso me encontrar bem na pista para que saiam os resultados. Nada, que me faça pressão", avalia.

Na MX2, Pepê Bueno tem como objetivo ocupar uma vaga no pódio. Em sua reestreia nas pistas brasileiras, na etapa de Canelinha, o piloto terminou na sexta posição geral, empatado em pontos com o quinto colocado. "Este foi um resultado melhor do que eu esperava. Nestas duas semanas, mudei um pouco meu trabalho de preparação física e, em Campo Grande, meu objetivo é terminar entre os cinco melhores colocados", garante.

Léo Almeida fará a estreia de equipamento no fim de semana. A nova moto deixa o jovem piloto animado para buscar um resultado expressivo na classe Junior. "O motor é muito forte e treinei bastante durante toda a semana. Estou bem animado com o que poderei conquistar nesta etapa", aponta. A classe 65cc volta a ser disputada depois de ficar fora das duas últimas etapas, e Thaina Fontes está na expectativa de subir posições na classificação geral. "Em Três Lagoas fiquei em décimo, e acredito que posso me sair melhor em Campo Grande", afirma a jovem atleta.

No mesmo fim de semana, Mauriti Junior disputará a quarta etapa do Paranaense de Motocross, realizada em Cidade Gaúcha, a 570 quilômetros de Curitiba. O piloto, que lidera a Intermediária com 65 pontos, espera ampliar a vantagem na categoria e tentará o pódio na MX2. "Estou motivado para esta corrida, com moto nova e disposto a ganhar a Intermediária para abrir vantagem", diz.

Classificação do Brasileiro de Motocross 2014:

MX1
1) Jetro Salazar | Escuderia X 126 pontos
2) Balbi Junior 120 pontos
3) Jean Ramos 101 pontos
4) Wellington Garcia 98 pontos
5) Carlos Campano 93 pontos

MX3
1) Milton “Chumbinho” Becker 69 pontos
2) Davis Guimarães | Escuderia X 68 pontos
3) Richard Berois 54 pontos
4) Mariana Balbi 51 pontos
5) Erivelto Nicoladelli 44 pontos

Junior
1) Enzo Lopes 75 pontos
2) Frederico Spagnol 52 pontos
3) Vinícius de Sá 52 pontos
4) Gabriel Della Flora 47 pontos
5) Djalma Brito 46 pontos
6) Léo Almeida | Escuderia X 44 pontos

65cc
1) Matheus Favero 25 pontos
2) João Pedro Raimundo 22 pontos
3) Rafael Araújo 20 pontos
4) Bruno Schmitz 18 pontos
5) Joaquim Neto 16 pontos
10) Thaina Fontes | Escuderia X 11 pontos